Benefícios da carne para a sua saúde

Assim como o ovo e o vinho ficaram muito tempo no papel de vilões e depois foram absolvidos e até aplaudidos por suas propriedades nutricionais, a carne vermelha também está dando a volta por cima. Uma pesquisa da Universidade de Harvard constatou que a carne não eleva os riscos de doenças cardiovasculares, como se imaginava. Muito pelo contrário, se for um corte magro, pode até ajudar na sua saúde.

Carne vermelha é rica em ferro, zinco e vitaminas B6 e B12, substâncias que podem ser encontradas em fontes vegetais também, porém, quando proveniente das carnes, principalmente o ferro são mais facilmente absorvido pelo organismo. A restrição de carne nem sempre melhora sua saúde, ela pode gerar uma queda de nutrientes na alimentação diária, principalmente minerais e vitaminas lipossolúveis.

Carne é uma fonte rica de proteína de alto valor biológico, essencial na alimentação. Essa proteína responde por grande parte do peso do corpo humano, e seu valor nutricional depende dos aminoácidos essenciais que fornece. Só os produtos animais possuem todos eles. A Carne vermelha também é rica em mioglobulina, responsável pelo transporte de oxigênio para as células musculares, essencial para bom desempenho em atividades físicas.

Por isso, sua ingestão permite exercícios mais intensos, dá maior clareza mental e sensação de bem-estar, pois também atua como antidepressivo. Por sinal, a carne vermelha tem um efeito antidepressivo maior que as demais carnes, por ser rica em fenilalanina, que, além de tudo, aumenta a sensação de saciedade. Então, além de te ajudar a se sentir melhor, ainda ajuda a comer menos e, consequentemente, emagrecer.

Carne vermelha também contem ácido linoléico conjugado, conhecido como CLA, que ajuda a perder peso, promove a queima de gordura e ainda aumenta as defesas do corpo contra o câncer e também ajuda a manter a glicemia mais estável, o consumo de carne vermelha diminui alterações de humor, compulsão alimentar e ajuda a combater a resistência à insulina. É ótima na prevenção e no tratamento do diabetes.

Desconfie de convicções radicais. Tudo depende da carne consumida: não dá para jogar no mesmo saco bacon e um corte magro de carne vermelha. Mas, independente do corte, é importante que você saiba que nos últimos anos todas as carnes vêm sendo selecionadas e cortadas pensando em reduzir ao máximo a quantidade de gordura que chega à mesa do consumidor, também por isso, a carne de hoje é mais saudável.

Não é preciso cortar carne da sua dieta para levar uma vida saudável, basta escolher cortes magros, prepara-los de uma forma menos calórica (sem molhos e gorduras) e evitar comer em excesso suas versões embutidas, repletas de conservantes e químicas que podem prejudicar o organismo. Saúde não se consegue com radicalismo, cortado alimentos em definitivo do cardápio, saúde é equilíbrio.

Etiquetas: , ,

Desenvolvido por Agência BMC