Carvão ou Gás?

Qual é a melhor fonte de calor para um churrasco: carvão ou gás? Para responder a esta pergunta, é preciso entender como cada um deles funciona.

Via de regra, o gás contém em sua composição, além de outras substâncias, moléculas de hidrogênio. Quando o processo de combustão se inicia, o gás libera também vapor d´água. Isso pode ser comprovado com um teste simples: se você colocar uma vasilha transparente por um minuto sobre uma chama de gás verá como se forma uma neblina de água condensada.

O carvão, por sua vez, não contém esses átomos de hidrogênio, por isso, quando ele queima, produz apenas gases, sem água. Parece um detalhe bobo, mas esta informação é essencial para o resultado final do churrasco.

Já vimos aqui que um dos fatores determinantes para um bom churrasco é a temperatura à qual a carne é exposta e a intensidade do calor. Então, o que precisamos para um bom churrasco é uma certa quantidade de calor. O calor ajuda a selar a carne, criando uma camada externa que veda o líquido do lado de dentro, deixando-a suculenta e saborosa.

Quando se usa gás como fonte de calor, o processo de combustão, conforme explicado, gera água. Uma churrasqueira a gás gera, em média, mais de um litro de água por hora! Assim, a superfície da carne acaba ficando úmida, por receber constantemente esse vapor d´água. Com isso, a carne não alcança a temperatura ideal, necessária para formar aquela crosta marrom que conseguimos usando carvão.

Além disso, os gases liberados pelo carvão provocam uma reação química na carne que contribuí para que ela fique com um sabor mais atraente. É nítida a diferença de sabor entre uma carne assada no gás e outra assada no carvão e não há condimento que substitua esse sabor.

Porém, o preparo da carne é mais demorado quando se opta pelo carvão, então, quando tempo é prioridade, gás é a escolha mais rápida. Além disso, os gases que citamos como algo positivo, que destaca o sabor da carne, podem ser vistos também como um problema, dependendo do espaço que se tenha para realizar o churrasco. Em ambientes fechados ou pequenos, a fumaça gerada pelo carvão pode virar um incômodo. A churrasqueira a gás produz menos fumaça, é mais ecológica e faz menos sujeira.

Então, a pergunta que você deve se fazer é: a prioridade é sabor ou praticidade? Quando falamos em sabor, o carvão é imbatível, seus gases defumam a carne e geram um sabor único. Seu calor sela a parte exterior, retendo os líquidos, deixando-a macia e suculenta. Mas, se praticidade for prioridade, é possível abrir mão de um pouco do sabor e utilizar gás no lugar do carvão.

Assim, não existe uma resposta “certa” sobre quem é melhor. O melhor é aquele método que atender às suas prioridades. Para sabor o melhor é o carvão, para praticidade o melhor é o gás. Qual é a sua prioridade?

Etiquetas: , ,

Desenvolvido por Agência BMC