Pimenta no Churrasco

Além de ser um condimento que realça o sabor das carnes, a pimenta também proporciona benefícios para nosso organismo. É um alimento termogênico, ou seja, acelera o metabolismo, ajudando a perder peso, auxilia na digestão e melhora o humor, pois possuí estimula a liberação se substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar (papo técnico: endorfina). Detalhe importante: ela melhora a circulação sanguínea, por isso é considerada de afrodisíaco.

Com tantos benefícios, vale à pena inserir a pimenta no seu churrasco. Aprenda agora os melhores tipos de pimenta para cada carne e para cada paladar.

Vamos começar por uma das mais famosas pimentas, a Pimenta do Reino. É muito prática, pois normalmente os grãos vem secos e moídos, prontos para o uso. A versão preta é mais forte, deve ser usada em carnes vermelhas. Porém, ela tem uma versão mais suave, a Pimenta do Reino Branca, que nada mais é do que a Pimenta do Reino colhida madura, sem a casca. Por ser mais suave, ela pode ser utilizada em carnes brancas, até mesmo em peixes.

Outra pimenta camarada, de sabor suave e que não arde de forma impactante é a Pimenta Rosa. Por seu sabor mais sutil, é ideal para carnes brancas ou para carnes vermelhas que não tenham um sabor muito acentuados, como por exemplo o filé mignon. É uma das mais suaves, só perde para a Pimenta Biquinho, saborosa sem ser picante, e justamente por isso, muito versátil.

A pimenta Dedo de Moça, bastante popular no Brasil, requer alguns cuidados, pois ela tem uma ardência considerável. Quando é desidratada e triturada, passa a ser vendida com o nome “Pimenta Calabresa”. O ideal é que se utilize em pouca quantidade, preferencialmente em carnes vermelhas, pois paladares mais sensíveis podem não tolerá-la.

Agora começamos a entrar no terreno dos corajosos, com pimentas que ardem de verdade. Entre as pimentas consideradas fortes, a menos forte se chama “Habanero”, popularizada pelo molho de pimenta “Tabasco”, de origem mexicana. Ela é muito ardida, provavelmente vai se sobrepor ao sabor de qualquer carne se você utilizar em excesso. Deve ser utilizada com moderação, preferencialmente em carnes vermelhas gordurosas.

A Pimenta Malagueta, originária do Peru, também é extremamente picante. Muito utilizada na culinária baiana, além de picante, ela tem um sabor muito forte. Se você servir uma carne condimentada com Pimenta Malagueta corre o risco de metade dos convidados não conseguirem comê-la. Por isso, é recomendado que seja servida na forma de molho, e sempre levado à mesa à parte, assim cada pessoa pode optar por utilizá-la ou não e em qual quantidade.

Se você é uma pessoa muito corajosa e quer ir ao extremo, nosso desafio é a pimenta industrializada Carolina Reaper, classificada pelo Guinness Book como a pimenta mais ardida do mundo. Neste caso, não faz muita diferença o tipo de carne, é apenas o sabor da pimenta que você vai sentir. Boa sorte.

Etiquetas: ,

Desenvolvido por Agência BMC